A luta por uma vida livre de violência contra as mulheres passa por uma educação não sexista

Por Paulo Dutra, professor, doutor em Educação pela UFPE, ex-deputado estadual, ex-vice-presidente da Comissão de Educação da Assembleia Legislativa e pré-candidato a deputado estadual pelo PSB

Imagem: Divulgação/Alepe

No último mês acompanhei, tomado por um sentimento de revolta, dois casos de violência sexual contra as mulheres que tiveram uma grande repercussão em nosso país.

Infelizmente, esses casos são apenas a ponta de um imenso iceberg que retrata os vários tipos de violência contra as mulheres e que, infelizmente, faz parte de nosso cotidiano.

A luta contra todos esses tipos de violência passa necessariamente pela educação! Precisamos desconstruir a cultura patriarcal que ainda é tão nociva e presente em nosso estado e país. A educação é, sem dúvida, um dos principais caminhos para a prevenção de todas as violências contra as mulheres.

Tenho orgulho de ser autor da lei que instituiu no calendário oficial do nosso estado o Dia Estadual de Luta por uma Educação não Sexista, celebrado anualmente, desde 2020, no dia 21 de junho.

A data pretende estimular, dentro do ambiente escolar, discussões sobre a necessidade de reparação das desigualdades históricas entre homens e mulheres.

Essa desigualdade é uma dura realidade no Brasil. Questões como diferenças profissionais, baixa representatividade em espaços de poder e violência contra as mulheres infelizmente ainda fazem parte do cotidiano brasileiro. É preciso unir sociedade civil, terceiro setor, diversas autoridades dos poderes Executivo e Legislativo para que, de fato, ações efetivas sejam implementadas visando a superação desses desafios.

Em Pernambuco as discussões destas pautas tão importantes já são uma realidade dentro das escolas estaduais e ocorrem de forma sistemática durante todo ano letivo através das ações dos Núcleos de Estudo de Gênero e Enfrentamento da Violência contra a Mulher – os NEGs.

Enquanto estive à frente da Secretaria Executiva de Educação do estado de Pernambuco, em 2011, acompanhei e fortaleci o início da implementação desse projeto. Naquela época iniciamos o piloto em cinco escolas estaduais. Hoje os NEGs estão presentes em 203 escolas de referências e técnicas estaduais e contribuem de forma significativa e profunda para o debate destas temáticas.

É de suma importância institucionalizar os Núcleos de Estudo de Gênero e Enfrentamento da Violência contra a Mulher, tornando-se política de Estado para garantir que todas as escolas públicas do estado de Pernambuco tenham esse espaço de discussão de forma contínua, com objetivo fomentar o debate de gênero no ambiente escolar, tão necessário e urgente para a nossa sociedade.

Precisamos de ações efetivas que visem sanar a dívida histórica que nosso país tem com as mulheres! Precisamos avançar com pautas progressistas e apoiar projetos políticos que defendam a paridade de gênero na ocupação de espaços de pode do estado!

Como homem, educador, professor e político faço das pautas das mulheres um compromisso pessoal de luta. Essa luta é diária e deve ser também de todas e todos.

Artigo publicado originalmente no jornal Diario de Pernambuco em 02/07/2022

PSB promove reunião para fornecer orientações a pré-candidatas do partido

Evento integrou planejamento de ações estratégicas da legenda para fortalecer a presença feminina nos espaços da política e do poder

O PSB de Pernambuco promoveu um encontro com mulheres filiadas ao partido que concorrerão aos cargos de deputada federal e deputada estadual nas eleições de outubro deste ano. O objetivo foi fornecer orientações sobre temas como a participação das pré-candidatas no guia eleitoral e nas inserções do partido e a destinação de 30% do Fundo Eleitoral para candidaturas femininas, como determina a legislação. A reunião ocorreu na sede do partido, no Recife.

Para as eleições de 2022, o PSB investiu na atração de mulheres para o rol de filiadas, dispondo de pré-candidatas com forte atuação em áreas como educação, saúde e social. A participação feminina também está presente em inserções que o partido vem veiculando em rádio e TV nos últimos dias e em agendas do pré-candidato do PSB ao Governo de Pernambuco, Danilo Cabral, que já se comprometeu publicamente a, se eleito, adotar a paridade entre homens e mulheres em cargos de chefia na gestão estadual.

“Fazer com que as mulheres ocupem os espaços da política e do poder não pode ser algo restrito a discursos bonitos. Temos todo o interesse de fortalecer as candidaturas femininas por meio de ações práticas e concretas, que forneçam às nossas pré-candidatas todas as condições de chegarem à campanha de forma competitiva. Reunimos nomes com forte inserção nas comunidades e em diferentes áreas de atuação e estamos trabalhando nessa orientação a elas”, explicou a secretária nacional de Mulheres do PSB, Dora Pires, que coordenou a reunião e contou com o auxílio da advogada Diana Câmara no fornecimento das orientações.

01/07/2022 – Assessoria de Comunicação do PSB em Pernambuco

PSB formaliza processo de expulsão de filiados que apoiam pré-candidaturas de oposição ao partido

Lista inclui dois prefeitos, três vereadores e um presidente de diretório municipal

Foto: Helia Scheppa/Arquivo

O presidente estadual do PSB de Pernambuco, Sileno Guedes, formalizou, nesta terça (21), o processo de expulsão de seis pessoas filiadas ao partido por contrariarem orientação do diretório estadual da legenda sobre as eleições deste ano. A medida tem base na Resolução PSB/PE nº 01/2022, de 20 de junho, que estabelece medidas disciplinares a filiados que manifestarem apoio a postulantes não indicados pelo PSB. O partido terá o deputado federal Danilo Cabral (PSB) como candidato a governador, com apoio do ex-presidente Lula (PT), e a deputada estadual Teresa Leitão (PT) compondo a chapa como candidata ao Senado.

Estão na lista de filiados em processo de expulsão o prefeito de João Alfredo, José Martins, o prefeito de Machados, Juarez Rodrigues, o presidente da Câmara Municipal de Arcoverde, Wevertton Barros de Siqueira, a vereadora Célia Almeida Galindo, de Arcoverde, o vereador Alexandre Carvalho, de Goiana, e o presidente municipal do PSB de Paranatama, José Teixeira Neto. O prazo para apresentação de recurso por parte dos citados é de cinco dias, conforme os termos do Código de Ética do PSB. Caso não haja apresentação de defesa, o cancelamento do registro dos filiados acontecerá automaticamente.

De acordo com Sileno Guedes, a medida é necessária para preservar a unidade da Frente Popular de Pernambuco, que será reeditada em mais um processo eleitoral. “O PSB tem projeto e, nestas eleições, está mais uma vez compondo o arco de alianças que busca preservar a democracia do nosso país. Estivemos juntos com Lula quando Eduardo foi governador e, agora em 2022, houve a indicação de Danilo Cabral como nosso pré-candidato a governador, com apoio de Lula. Foi uma construção dialogada, fruto de escuta interna e junto aos outros partidos da Frente Popular. É estranho e oportunista que alguns quadros estejam seguindo uma orientação contrária ao que foi coletivamente construído, indo na direção de chapas que flertam com o bolsonarismo. É uma posição lamentavelmente contrária a tudo o que a população anseia neste momento”, declarou Sileno.

22/06/2022 – Assessoria de Comunicação do PSB de Pernambuco

PSB vai expulsar filiados que declararem apoio a outras chapas ao Governo e ao Senado

Medida foi anunciada pelo presidente estadual da sigla, Sileno Guedes, que destacou como objetivo a importância de manter a unidade da Frente Popular

O PSB de Pernambuco vai expulsar do partido filiados que manifestarem apoio a outras pré-candidaturas que não sejam a do deputado federal Danilo Cabral (PSB) para o Governo de Pernambuco e a da deputada estadual Teresa Leitão (PT) para o Senado. A decisão, anunciada nesta sexta-feira (17) pelo presidente estadual do PSB, Sileno Guedes, tem o objetivo de preservar a unidade histórica da Frente Popular de Pernambuco ao redor dos nomes escolhidos pelo grupo para disputar as eleições majoritárias de outubro deste ano. A previsão é de que, na segunda-feira (20), sejam assinadas as primeiras resoluções excluindo da lista de filiados pessoas que se enquadram nesses casos.

“No PSB, todas as decisões são construídas com amplo diálogo. Em dezembro do ano passado, no Congresso Estadual do partido, a militância deliberou que o PSB apresentaria um nome para disputar o Palácio do Campo das Princesas. Após um intenso processo de escuta conduzido pelo governador Paulo Câmara (PSB), tanto dentro do partido como junto a partidos aliados, chegamos ao nome de Danilo Cabral, que tem percorrido este estado e sido legitimado pela população, pelos correligionários e pela Frente Popular. E em unidade com o PT, endossamos a escolha de Teresa Leitão para compor a chapa na vaga ao Senado. É um projeto sólido, construído sob um princípio fundamental que Arraes e Eduardo nos ensinaram, que é a lealdade. Quem quer seguir uma aventura que não propõe nada de concreto para Pernambuco deve procurar outro partido para militar”, declarou Sileno.

Para as eleições de 2022, o PSB vai apresentar chapas competitivas tanto na disputa majoritária como nas proporcionais. Com o objetivo de conquistar mais um mandato à frente do Governo do Estado e dar continuidade aos avanços implantados pelas gestões de Eduardo Campos e Paulo Câmara, o partido conta com o apoio do ex-presidente Lula (PT), que já declarou publicamente que seu único candidato em Pernambuco será Danilo Cabral, associado à deputada estadual Teresa Leitão na disputa pelo Senado. Já no Legislativo, a intenção é renovar os mandatos de todos os deputados federais e estaduais do PSB e conquistar novos espaços, considerando que a legenda foi a que mais cresceu, a nível estadual, durante a janela partidária de março deste ano, mantendo quadros orgânicos e atraindo políticos com mandato que estavam em outros partidos.

17/06/2022 – Assessoria de Comunicação do PSB em Pernambuco

Prefeitura do Recife lança novo Portal da Transparência

Com o nome Transparência Recife, o prefeito João Campos (PSB) lançou o novo portal de informações para monitoramentos dos gastos públicos. A plataforma traz agora uma identidade visual diferente, moderna, com layout, marca e cores atualizadas, além de propiciar mais facilidade, acessibilidade e interatividade aos usuários.

“A gente está aqui na Prefeitura fazendo o lançamento do novo Portal da Transparência do Recife, que chega com nova cara, com mais facilidade, mais acessibilidade e agora com o nome de Transparência Recife. A gente quer cada vez mais trazer a participação do cidadão de maneira ativa, acompanhando, fiscalizando, cobrando e participando da transformação aqui no Recife”, disse o socialista.

Criado em abril de 2013, o site já ultrapassou a marca de 4,7 milhões de páginas visualizadas e vem se consolidando como referência no país na divulgação dos dados públicos. A ferramenta é gerida pela Controladoria-Geral do Município (CGM).

“Nessa nova configuração a gente tem até assistente virtual, a Tina, para ajudar em todas as dúvidas. Nas trilhas do portal é possível acessar e ver a área de interesse. A ideia é que em dois cliques se chegue a qualquer informação. Afinal de contas, dinheiro público pertence à nossa cidade, pertence a todos que moram no Recife e que fazem a nossa cidade. A participação ativa do cidadão é o diferencial para a gente entregar sempre com muita qualidade”, explicou o prefeito.

Entre as novas funções, os botões foram melhor distribuídos, de forma a facilitar a busca pelas consultas mais frequentes, a exemplo das receitas, despesas, dados sobre os servidores, regularidade municipal e dados da gestão, entre outros.

Na página principal do portal, além das consultas disponíveis, é possível ver as últimas notícias sobre temas que envolvem a Transparência, participar de enquetes, fazer pedidos de acesso à informação, consultar a legislação pertinente e muitas outras funcionalidades.

Além dessas mudanças, o Portal da Transparência do Recife também conta agora com um chat automatizado e que ganhou uma identidade visual no novo layout. A “Tina” (Transparência e Inteligência na Administração), a atendente virtual do chat, ganhou um avatar para aproximar, ainda mais, o leitor.

Tina “atende” virtualmente 24h por dia, mas a equipe do Portal está à disposição para atender às solicitações em caso de dúvidas específicas quanto à navegação durante o horário do expediente. O canal tem como objetivo ajudar e tirar dúvidas sobre a navegação do Portal da Transparência e facilitar o acesso às principais consultas.

Ano passado, o portal recebeu da Escala Brasil Transparente um prêmio da Controladoria-Geral da União (CGU) de nota máxima. Em 2021, foi premiado também pela Open Knowledge Brasil (OKBR) pela transparência sobre os dados da Covid-19, ficando em 2º lugar no Brasil.

27/04/2022 – Assessoria de Comunicação/PSB Nacional, com informações da Prefeitura do Recife

Quando a incompetência reduz conquistas – por Milton Coelho

Por Milton Coelho, deputado federal (PSB-PE), advogado e auditor do Tribunal de Contas de Pernambuco

Em maio deste ano, o Congresso evitou mais um disparate do governo federal, fixando grande conquista: transformou o benefício temporário do Auxílio Brasil em permanente. Temos hoje R$ 89 bilhões para essa transferência de renda e, ainda assim, mais de 750 mil famílias estão na fila da miséria à espera de atendimento. Isso deixa claro que o expressivo salto orçamentário foi acompanhado de um péssimo desenho de programa social, cuja correção será tão urgente quanto difícil.

Foi fundamental manter o orçamento integral da transferência de renda: se o benefício temporário acabasse em dezembro, mais de 50 milhões de brasileiros mergulhariam na miséria no alvorecer do próximo ano. Além disso, seu anunciado fim poderia ser usado pelo presidente Jair Bolsonaro (PL) como manobra para chantagear os mais pobres durante o processo eleitoral. Fixando sua permanência, evitamos esses prejuízos e nos colocamos em linha com as várias pesquisas que demonstram os efeitos positivos do investimento em programas de transferência de renda aos mais pobres: auxiliam no combate à pobreza, não geram indisposição ao trabalho decente e melhoram as condições de saúde e educação de nossas crianças e adolescentes. São um tipo de gasto social favorável ao crescimento econômico e à diminuição da desigualdade.

Os R$ 89 bilhões não são excessivos: significam que dedicamos 1% do nosso PIB à transferência que atende os 25% mais pobres da população brasileira. Embora estejamos ainda distantes do gasto médio em proporção do PIB com esses programas entre os países da OCDE (2,5%), somos o primeiro do ranking na América Latina. E, mesmo assim, as filas de miseráveis crescem, pois muito dinheiro se torna pouco nas mãos de um Poder Executivo incompetente.

O governo poderia ter optado por fixar o novo benefício considerando os números recentes de evolução da pobreza e aliando o diagnóstico ao orçamento disponível. Mas o presidente determinou a criação de um piso mínimo de R$ 400 por família, que desconsidera a situação de pobreza e a composição familiar.

Assim, uma pessoa pobre morando sozinha recebe R$ 400, tal como uma mãe com três crianças pequenas. Ou seja, quem mora sozinho terá R$ 400 para si, e a mãe com três crianças, R$ 100 para cada. Essa iniquidade demanda que um próximo governo altere o desenho do programa logo nos primeiros meses de sua gestão. Definir um valor de benefício por pessoa, mesmo variável conforme a idade, é um modo de resolver a questão.

Mas a correção tende a se complicar por alguns fatores. Inicialmente, pelo próprio custo político da revisão, pois diversas famílias podem ter diminuição do valor transferido. Além disso, porque o piso de R$ 400 tem, ao que tudo indica, incentivado o desmembramento de famílias —no atual cenário de carestia e empobrecimento, pessoas morando juntas buscam fazer o cadastro como se vivessem separadas, de forma a majorar o benefício. Soma-se a esses a abertura de que até 40% do benefício sirva de margem consignável para empréstimos.

Não vamos aqui questionar a necessidade do acesso a crédito pelos mais pobres, mas sim o uso do Auxílio Brasil como margem consignável. O benefício é passível de interrupção de pagamento se as crianças estão fora da escola ou se a família estiver com o cadastro desatualizado. Nessas situações, pessoas que mal conseguem se alimentar dignamente terão de arcar com a prestação do empréstimo mesmo sem o benefício. E, se a adesão ao consignado for expressiva, a revisão do piso de R$ 400 terá de ser muito cuidadosa a fim de não comprometer ainda mais a renda dessas famílias.

Será função de um novo governo democrático redesenhar o Auxílio Brasil, transformá-lo em direito e evitar a corrosão de seu orçamento pela inflação. Assim como será garantir que o programa social não seja só um benefício monetário e se articule com uma rede de proteção e promoção social, como fazia o Bolsa Família. São tarefas complexas, mas essenciais para que nossa política de transferência de renda volte aos racionais trilhos da equidade.

Artigo publicado na Folha de S.Paulo em 07/06/2022

Danilo discute situação das chuvas com Lula e Alckmin

O deputado federal Danilo Cabral reuniu-se, em São Paulo, com o ex-presidente Lula (PT) e com o ex-governador Geraldo Alckmin (PSB). Durante o encontro, Lula e Alckmin se mostraram preocupados com a situação das chuvas em Pernambuco e se solidarizaram com os pernambucanos.

“O momento agora não é de fazer campanha, mas de juntarmos esforços para ajudar os pernambucanos a superarem esse momento difícil. Lula está muito preocupado com a situação dos pernambucanos”, destacou Danilo, que esteve acompanhado do senador Humberto Costa (PT), da deputada estadual Teresa Leitão (PT) e dos presidentes nacionais do PSB e do PT, respectivamente, Carlos Siqueira e Gleisi Hoffmann.

31/05/2022 – Assessoria de Comunicação do PSB em Pernambuco

Governo de Pernambuco concede auxílio de R$ 1,5 mil às famílias atingidas pelas chuvas

Projetos de lei serão enviados à Assembleia Legislativa e recursos vão ser encaminhados aos municípios em situação de emergência, que farão os repasses

Foto: Hélia Scheppa/SEI-PE

O governador Paulo Câmara enviou à Assembleia Legislativa, nesta sexta-feira (03.06), dois projetos de lei para assistência às vítimas das chuvas. O Auxílio Pernambuco vai pagar R$ 1,5 mil às famílias em situação de extrema pobreza, que estão desabrigadas, desalojadas ou perderam bens em consequência dos deslizamentos de barreiras e alagamentos. Serão mais de R$ 120 milhões do Tesouro Estadual mobilizados nessa iniciativa, que beneficiará 82 mil famílias dos municípios que declararam situação de emergência. Já os dependentes de pessoas falecidas em consequência dos temporais terão direito a uma pensão vitalícia de um salário mínimo.

“Hoje encerramos as buscas pelas pessoas desaparecidas. Quero prestar minha solidariedade aos familiares das 128 vítimas e informar que estamos decretando luto oficial de três dias, em memória dessas pessoas. Vamos repassar cerca de R$ 120 milhões aos municípios em situação de emergência para que seja pago o Auxílio Pernambuco às famílias prejudicadas”, afirmou Paulo Câmara.

O governador informou ainda que o suporte às prefeituras para os trabalhos de restabelecimento dos acessos e dos serviços públicos continua, com o apoio das secretarias estaduais.

03/06/2022 – *Com informações da Secretaria de Imprensa de Pernambuco

Sileno: “O PSB foi o partido que mais cresceu na Alepe”

ENTREVISTA

SIleno Guedes, presidente estadual do PSB de Pernambuco e pré-candidato a deputado estadual

Considerado uma das lideranças políticas cruciais do PSB em Pernambuco, o presidente estadual da sigla, Sileno Guedes, está entusiasmado com o crescimento do partido nessas eleições. “Estamos muito animados com o tamanho do PSB”, disse Sileno, que fala também de sua experiência na Secretaria de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude e no apoio de Lula. Confira:

 

Qual a expectativa para as eleições proporcionais do PSB em Pernambuco em 2022?

Estamos muito animados com o tamanho do PSB para as próximas eleições. Vários parlamentares e lideranças que filiamos na última janela partidária vieram para o partido por enxergarem aqui reais condições de ter êxito em outubro. O PSB foi o partido que mais cresceu na Assembleia Legislativa, contando, depois dessas arrumações mais recentes, com 15 deputados estaduais, quatro deles recém-chegados, alguns, inclusive, de partidos que estavam na oposição. Digo que não se trata apenas do amplo reconhecimento do meio político sobre a força do PSB, mas, sobretudo, da visão de que o PSB é um partido que sabe reunir quadros de extrema qualidade e que efetivamente estão contribuindo para transformar o nosso estado. O PSB tem uma identidade, uma organicidade, com pessoas que militam nele há 20, 30 anos, mas também sabe acolher muito bem outros nomes que vêm fazendo um bom trabalho pelo povo. É o resultado desse conjunto de articulações políticas, dessa união pelo bem de Pernambuco, que vamos mostrar ao eleitor, chegando com força nas eleições de outubro.

 

Nos últimos anos, o senhor teve grande atuação nas pautas relacionadas à assistência social. Agora que o senhor deixou a secretaria para disputar as eleições, o que gostaria de destacar na sua atuação sobre esse setor?

A passagem pela Secretaria de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude foi, sem dúvida, muito importante na minha vida pública. Eu já havia trabalhado lá na década de 90, como secretário adjunto, no terceiro governo de doutor Arraes. É uma secretaria que dialoga diretamente com o povo mais sofrido. O governador Paulo Câmara teve a decisão política de criar o 13º do Bolsa Família, o maior programa estadual de transferência de renda e que é coordenado por essa secretaria. Mais de um milhão de famílias receberam uma parcela extra do benefício. Foram pagos quase R$ 500 milhões nos últimos três anos. E também avançamos muito com outras iniciativas, como o cofinanciamento de cozinhas comunitárias, o Benefício Continuado PE Protege para órfãos da pandemia, o PE Livre Acesso Intermunicipal para pessoas com deficiência, entre tantas outras pautas importantes e necessárias para a população. Posso dizer que foram três anos muito intensos e de avanços históricos para os segmentos sociais, para a assistência social, que são bandeiras que vou levar não só na política, mas na minha vida.

 

A Frente Popular tem partidos que têm candidatos presidenciais diferentes, como o PDT, com Ciro Gomes, e o Republicanos, que tem Bolsonaro. Além dos partidos que podem se manter neutros, como o PSD. Como mostrar ao eleitor que o candidato presidencial do PSB é Lula?

Eu acho que não resta dúvida para o eleitor que o candidato de Lula para o Governo de Pernambuco é Danilo Cabral. Eduardo Campos governou quando Lula era presidente da República e todo mundo se lembra de como aquele foi um período feliz para Pernambuco e para o Brasil. Em 2018, o governador Paulo Câmara recebeu o apoio de Lula, que foi impedido de disputar, e seguimos com apoio de Fernando Haddad, sendo mais uma vez vitoriosos aqui no estado. Ou seja, é uma aliança que não vem de hoje. É uma aliança histórica e que vem garantindo um governo voltado para o povo. A união de Danilo e Lula tem muita nitidez, independentemente das relações que outros partidos da Frente Popular possam ter com outros pré-candidatos à Presidência no nível nacional. A união de Danilo e Lula honra um percurso histórico que a população de Pernambuco já conhece e aprovou nas urnas. Quem tem a preocupação de tentar enganar os eleitores e fabricar um suposto apoio de Lula é outra candidatura.

 

O senhor avalia que o cenário nacional, com a popularidade que Lula tem em Pernambuco, pode contribuir para o sucesso das candidaturas do PSB?

Lula representa muito para Pernambuco, assim como Arraes e Eduardo representam. O povo sabe reconhecer isso. Não à toa, o povo já deu sucessivas vitórias a esse projeto político, que efetivamente mudou nosso estado para melhor. As pessoas que criticam as gestões do PSB, o pessoal da turma de Bolsonaro, uns assumidamente, outros tentando escondê-lo, mentem para os eleitores quando tentam esconder o desastre que é a gestão federal. Tentam esconder a volta do Brasil para o Mapa da Fome. Tentam esconder as pessoas disputando comida em caminhão de lixo. Tentam esconder que as mais de 600 mil mortes na pandemia tiveram grande contribuição de um governo omisso e negacionista. Enquanto isso, em Pernambuco, tivemos uma gestão que manteve o cuidado com a área social, a única do Brasil que pagou uma parcela extra do Bolsa Família, um governo que manteve o equilíbrio fiscal, que pagou o funcionalismo público em dia e que, no cuidado com a pandemia, teve a segunda menor taxa de mortalidade do Brasil. O governo do PSB em Pernambuco é um governo que cuida das pessoas. Então, acredito, sim, que o povo vai comparar esses dois projetos – o da turma de Bolsonaaro e o da frente ampla que vai apoiar Lula e Danilo. Quem estiver com Lula e Danilo vai estar representando um projeto que o povo conhece, aprova e que vai ter sucesso nas próximas eleições.

 

Entrevista publicada no jornal Folha de Pernambuco em 09/05/2022

Pernambucanos são eleitos para a Executiva Nacional do PSB

Governador Paulo Câmara segue como vice-presidente nacional do partido; João Campos assume segunda vice-presidência, e Danilo Cabral, vice-presidência nacional de Relações Parlamentares

Imagem: Ruy Baron/PSB

O XV Congresso Constituinte da Autorreforma do PSB, encerrado neste sábado (30), em Brasília, contou com a eleição de pernambucanos para a Comissão Executiva Nacional do partido. O governador de Pernambuco, Paulo Câmara, foi reconduzido ao cargo de vice-presidente nacional, contribuindo com a gestão de Carlos Siqueira, reeleito presidente nacional. Já o prefeito do Recife, João Campos, que era vice-presidente nacional de Relações Federativas, passa a ser o segundo vice-presidente nacional.

O time de pernambucanos na Executiva Nacional do PSB para o período 2022-2025 ainda contará com o deputado federal e pré-candidato ao Governo de Pernambuco Danilo Cabral, que continua como vice-presidente nacional de Relações Parlamentares; com o ex-prefeito do Recife, Geraldo Julio, que segue como primeiro-secretário nacional; e com o deputado federal Milton Coelho e o pré-candidato a deputado federal Pedro Campos, ambos como secretários especiais. Todos estiveram na mesa principal do evento neste sábado, que teve ainda a presença de Geraldo Alckmin, pré-candidato do PSB à vice-presidência na chapa com Lula.

O diretório nacional do PSB, também eleito por unanimidade no ato de encerramento do congresso, conta, da mesma forma, com vários pernambucanos, entre deputados federais e estaduais, vereadores, lideranças e militantes em geral. Entre os segmentos do PSB, Dora Pires, que integra a Executiva Estadual do partido em Pernambuco como secretária de Formação Política e Articulação dos Segmentos, foi reconduzida ao cargo de secretária nacional de Mulheres da sigla.

Imagem: Rodolfo Loepert

AVANÇOS – No evento de encerramento, o governador de Pernambuco e vice-presidente nacional do PSB, Paulo Câmara, ressaltou os avanços de sua gestão. Na educação, exaltou os investimentos que reduziram a evasão escolar e elevaram o ensino público pernambucano ao que tem a maior rede de escolas de tempo integral no Brasil. O gestor também destacou ações na segurança pública, na infraestrutura e na saúde, citando estratégias que fizeram de Pernambuco o estado com a segunda menor taxa de mortalidade por Covid-19 em 2021. “Com todas as dificuldades vivenciadas, conseguimos manter nosso estado equilibrado financeiramente, mas também não descuidamos das políticas públicas para os mais vulneráveis”, completou.

Paulo Câmara finalizou sua fala agradecendo aos correligionários e ao povo pernambucano. “Julguei importante fazer esse breve resumo que conta um pouco da história dos nossos mais de sete anos à frente do Governo do Estado de Pernambuco, função que exercerei com muita honra até o último dia do nosso mandato. Não só como uma prestação de contas, mas também como uma forma de reafirmar que o melhor caminho é o da democracia, da responsabilidade do trabalho e da gestão séria e comprometida. Quero agradecer a todos vocês, ao presidente Carlos Siqueira, à direção nacional e estadual do PSB e ao povo de Pernambuco e dizer com clareza: contem conosco para sempre trabalharmos juntos por Pernambuco, pelo Nordeste e pelo Brasil”, encerrou, sob aplausos.

HOMENAGEM – Ainda durante o encerramento do XV Congresso Constituinte da Autorreforma do PSB, o prefeito do Recife, João Campos, prestou uma homenagem a Ivan Rodrigues, militante histórico do partido que faleceu no início deste mês, aos 94 anos. “Doutor Ivan, no dia 1º de abril de 1964, estava no Palácio do Campo das Princesas, resistindo ao golpe militar ao lado de Miguel Arraes de Alencar. Ele foi preso, sofreu a dura carga da opressão daquele momento e, nesses 58 anos, em todos os momentos, esteve ao lado do PSB de Pernambuco, ao lado de Miguel Arraes, de Eduardo Campos e de Paulo Câmara. Não poderíamos deixar de fazer essa justa homenagem a doutor Ivan Rodrigues”, enfatizou o prefeito.

 

30/04/2022 – Assessoria de Comunicação do PSB em Pernambuco